A série Sons da Bahia reúne livros que tratam de temas diversos com foco na produção musical do estado. A Bahia que foi berço da música de capela e do samba, projetou, desde o início da indústria fonográfica, nomes importantes no cenário brasileiro: Assis Valente, Dorival Caymmi, João Gilberto, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Tom Zé, Maria Bethânia, Novos Baianos, dentre outros. Foi, também, palco de experimentos de vanguarda com a entrada em cena de compositores eruditos como Joaquim Kollrreuter, Ernest Widmer e Walter Smetak, migrantes europeus atraídos pela Universidade. Curioso, portanto, o fato da Bahia ser uma terra extremamente musical, mas que pouco reflete sua própria criatividade. A proposta da Série é de ocupar essa lacuna, trazendo historiografias e reflexões relacionadas à música no estado, nos seus vários universos, estilos e momentos. Idealizado pela antropóloga Bárbara Falcón, o projeto tem duplo objetivo: dar à produção musical baiana tratamento acadêmico e, ao mesmo tempo, aproximar o grande público de trabalhos de pesquisa, normalmente, restritos à academia. “A ideia é democratizar conhecimento, trazer para as pessoas um pouco do que está sendo refletido dentro das universidades”, diz Bárbara, que também é curadora da Série.

Lançada em 2012, em sua primeira edição, a Sons da Bahia acolheu três pesquisadores que desenvolveram seus trabalhos no âmbito do mestrado do Pós-Afro (Centro de Estudos Afro-Orientais da Universidade Federal da Bahia). E a trilha sonora não poderia ter sido melhor: samba e reggae. Contando com a vasta experiência editorial do sociólogo Gustavo Falcón, a curadora deu continuidade ao projeto, lançando em 2016 outras cinco obras inéditas, resultados de pesquisas de mestrado e doutorado. Dessa vez os sons abordados vão do pagode baiano ao samba chula, dos Doces Bárbaros a Maria Bethânia e Ilê Aiyê.

Democratizando o acesso e visando um alcance maior desses conteúdos o projeto prevê formatos físico e digital das obras. Com uma proposta inovadora, o site oficial do projeto disponibiliza download gratuito dos livros no dia seguinte ao seus lançamentos. Os livros são comercializados a preços populares e uma cota de doações chega sempre nas cidades de Salvador, Camaçari, Cachoeira, Santo Amaro e Feira de Santana,  em universidades e espaços culturais.

Com gestão e produção da Pinaúna Editora, a publicação dos volumes 1, 2 e 3 da Série foi viabilizada pelo Fundo Estadual de Cultura, através do edital de Demanda Espontânea em 2012. O projeto de continuidade da Série foi aprovado no edital de Apoio a Editoras Baianas, garantindo assim a publicação dos volumes 4, 5, 6, 7 e 8, no ano de 2016.

Anúncios